.

.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Governo orienta produtores sobre Cadastro Ambiental Rural

Como forma de incentivar o produtor rural maranhense a aderir ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), o Estado iniciou, na manhã desta segunda-feira (30), no município de Balsas, uma série de palestras sobre o tema. A ideia é que as palestras acompanhem a entrega das sementes de feijão do Programa ‘Mais Sementes’, que será lançado nesta terça-feira (31), uma vez que a retirada do insumo pelo agricultor está atrelada à realização do cadastro.

Existem 287.039 imóveis rurais passíveis do Cadastro Ambiental Rural (CAR) no Maranhão, perfazendo uma área de mais de 13 milhões de hectares. Cerca de 90% desses imóveis pertencem a agricultores familiares, que são o foco do mutirão promovido pelo Estado. “Precisamos mostrar ao agricultor que é fundamental que ele participe desse levantamento, que servirá de base para ações do Ministério nos próximos anos”, ressaltou o secretário de Agricultura e Pecuária, Márcio Honaiser.

O CAR é o registro público eletrônico obrigatório das informações ambientais dos imóveis rurais do Brasil, cujo prazo se encerra no final de maio. Os produtores que não fizerem o cadastro estão passíveis de sanções por parte do Governo Federal. Os produtores que aderem contam com vantagens como base de dados para planejamento do imóvel e sua produção, juros menores no financiamento rural e melhores condições para aquisição de seguro agrícola.

O acesso ao CAR é online e gratuito, no endereço eletrônico www.car.gov.br e qualquer pessoa pode entrar no sistema para se cadastrar. É necessário baixar o ‘Módulo de Cadastro’, preenchê-lo e enviá-lo para análise, tudo no mesmo site. Os produtores poderão fazer o cadastro quando retirarem as sementes de feijão do Programa ‘Mais Sementes’, além disso, os produtores contarão com o auxílio de multiplicadores que estão sendo capacitados para atuarem nas diferentes regiões do estado.

As próximas palestras serão realizadas nos municípios de São João dos Patos, Açailândia e Imperatriz. O trabalho está sendo desenvolvido pelas Secretarias de Estado de Agricultura e Pecuária (Sagrima), Meio Ambiente (Sema), Agricultura Familiar (SAF); Agência de Defesa Agropecuária (Aged), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural (Agerp) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Nenhum comentário:

Postar um comentário