quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Deputados discutem projeto que cria o estado do Maranhão do Sul



O projeto que prevê a criação do estado do Maranhão do Sul – em tramitação no Congresso Nacional, por iniciativa do senador Siqueira Campos (DEM-TO) – foi o principal tema em discussão na sessão desta terça-feira (20), no plenário da Assembleia Legislativa.
O primeiro parlamentar a abordar o assunto foi o deputado Antônio Pereira (DEM). Ele fez uma enfática defesa do projeto e conclamou que todos os parlamentares maranhenses estejam unidos e dêem sua contribuição para que o projeto seja aprovado no Congresso Nacional.
“É muito importante que todos os colegas deputados aqui desta Casa possamos juntos, em igualdade, lutarmos por essa causa que considero justa para todos os maranhenses. Conto com a bancada federal, os deputados federais e os senadores e conto, principalmente, com a população do Maranhão do Norte, com a capacidade de compreensão da população do Maranhão do Norte. Que Deus abençoe essa causa e nos dê sabedoria para conduzi-la”, ressaltou Antônio Pereira.
Ele explicou que o senador Siqueira Campos protocolou um projeto de decreto legislativo propondo a realização de um plebiscito por parte da Justiça Eleitoral, para a criação do Maranhão do Sul.
O deputado Rigo Teles (PV) também defendeu com ênfase o projeto, lembrando que já foi presidente da Comissão de Assuntos Municipais e sempre se manifestou a favor da criação de novos municípios, como também a favor da criação de um novo estado no Maranhão.
“O Maranhão, geograficamente, é um estado muito extenso. De São Luís a Balsas ou de São Luís a Imperatriz são setecentos, oitocentos quilômetros. Então, nós estamos ali, em Barra do Corda, a minha cidade, nós estamos a trezentos e setenta quilômetros de Imperatriz, do rio Tocantins. Estamos a quatrocentos e trinta quilômetros da capital, São Luís. Então, um estado com extensão territorial muito longa. E deve haver, sim, essa divisão”, argumentou Rigo Teles.
Ele sugeriu a criação de uma comissão parlamentar para ir a Brasília convencer os senadores, para que eles aprovem o projeto o quanto antes.
No mesmo tom, os deputados Professor Marco Aurélio (PCdoB), Wellington do Curso (PSDB), Pastor Cavalcante (Pros), Zé Inácio (PT) e Hélio Soares (PR) também defenderam o projeto do senador Siqueira Campos.
“Sabemos que esse sonho de uma autonomia, de uma nova unidade administrativa é um sonho que por mais que estivesse adormecido por um momento, talvez por um momento político conturbado, talvez pela situação da crise nacional, mas este sonho é um gigante, um gigante que poderia até estar adormecido, mas é um gigante que tem muita força”, salientou o deputado Professor Marco Aurélio.
O deputado Wellington do Curso disse que, mesmo não sendo da cidade de Imperatriz, tem um carinho e um respeito muito grande pelo Sul do Maranhão.
“Defendo políticas públicas para Imperatriz, defendo a cidade de Imperatriz. E podem contar não só com meu apoio, com a minha solidariedade, mas com toda as minhas ações ombreando juntamente os demais parlamentares e principalmente todos aqueles que anseiam, que desejam a criação do Estado do Maranhão do Sul”, frisou Wellington do Curso.
Os deputados Pastor Cavalcante, Zé Inácio e Hélio Soares afirmaram que a Assembleia Legislativa vai ter que debater o assunto, a partir de agora, como tema de sua pauta também.
“O Senado vai se debruçar sobre esse tema, que é muito importante. E nós, maranhenses, vamos ter que nos manifestar sobre a importância ou a necessidade ou não de se dividir o estado, criar o Estado do Maranhão do Sul. Agora, é importante dizer que os últimos estados criados, tanto o Estado do Tocantins como o Estado do Amapá, se desenvolveram consideravelmente após terem autonomia política administrativa e financeira”, afirmou Zé Inácio.
E complementou: “É um grande debate que nós temos que trazer para esta Casa. Muito embora a primeira decisão seja do Congresso Nacional, mas esta Casa Legislativa, que representa o povo do Maranhão, precisa trazer esse debate para cá e destacar a importância desse grande debate”.
O deputado Arnaldo Melo (MDB), por sua vez, disse que os deputados estaduais e federais devem tratar desse assunto, a partir de agora, de forma prioritária.
Arnaldo Melo frisou que sempre foi favorável às emancipações: “Sempre defendi essa bandeira, mas nós temos alguns percalços para superar. Por isso eu me coloco à disposição também para nós conseguirmos unir a classe política em torno desse assunto. A classe política da Região Tocantina, que será área emancipada, é a mesma classe política de todo o estado. É preciso entender que é importante que aquela região, tão pujante, tenha a sua própria estrutura governamental”, declarou Arnaldo Melo


Governo anuncia privatização dos Correios nesta quarta

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos está na lista das 17 estatais que serão privatizadas ainda este ano. O anúncio será feito nesta quarta-feira (21), segundo informou o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira (20).
Nas justificativas para a privatização dos Correios, o Ministério da Economia aponta corrupção, interferências políticas na gestão da empresa, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet, o e-commerce.
Como exemplos de ineficiência, o estudo aponta o "elevado índice de extravio", e morosidade no ressarcimento dos produtos extraviados.
Nos estudos para a venda da estatal, o Ministério da Economia aponta o rombo de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos funcionários, o Postalis. Além disso, o Postal Saúde, o plano que atende aos funcionários, tem um rombo de R$ 3,9 bilhões.
O estudo diz que os Correios são uma "vaca indo para o brejo", envolvendo risco fiscal de R$ 21 bilhões" (veja no vídeo abaixo).
Em junho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o governo federal não pode vender estatais sem aval do Congresso e sem licitação quando a transação implicar perda de controle acionário.
Estudo do Ministério da Economia diz que ‘Correios são vaca indo para o brejo’
Jornal GloboNews Edição das 16h

00:00/02:22

Seduc abre inscrições para mais de 3 mil vagas de cursos profissionalizantes

Seduc - abre inscrições para mais de 3 mil vagas de cursos profissionalizantes nas cidades de: Açailândia, Barra do Corda, Caxias, Codó, Coroatá, Imperatriz, Pinheiro, São Luís e São Mateus

Com o intuito de contribuir com a profissionalização e o acesso de jovens e adultos ao mercado de trabalho, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por intermédio do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), lançou edital para oferta de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC’s) e oficinas de capacitação.
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até a próxima quinta-feira (22), nas Unidades Vocacionais do Iema e nos locais informados no Anexo I do edital. Após a inscrição, os candidatos deverão confirmar a sua matrícula, no período de 23 a 26 de agosto.
Ao todo, estão sendo ofertadas 3.315 vagas, distribuídas em 94 turmas, nos municípios de Açailândia, Barra do Corda, Caxias, Codó, Coroatá, Imperatriz, Pinheiro, São Luís e São Mateus. Das vagas ofertadas, 05 vagas por curso serão destinadas a jovens e adultos trabalhadores e trabalhadoras egressos(as) do trabalho escravo, visando, além da geração de emprego e renda, a reinserção social por meio da qualificação profissional.
Para as vagas, em conformidade com os critérios específicos dos cursos e oficinas, poderão se inscrever candidatos oriundos de escolas públicas, bem como de instituições privadas, comunitárias, confessionais e filantrópicas, mantidas por pessoas físicas ou jurídicas de direito privado. A carga horária dos cursos FIC’s e das oficinas variam entre 80 a 200 horas.
Estão sendo ofertados cursos de Corte e Costura, Inglês Intermediário, Eletricista Predial, Instalação e Manutenção de Ar Condicionado, Cabeleireiro, Operador de Caixa de Supermercado, Aproveitamento Integral dos Alimentos, Jardinagem, Informática Básica, Tecnologia de Cosmético, Gastronomia Regional, Estética, Mecânica de Motocicleta, Reparo e Manutenção de Celular, entre outros.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Programa Auxílio Transporte Universitário - Prefeitura lança edital para renovação do benefício.





A Prefeitura de Coroatá através da Secretaria Municipal de Educação publicou nesta terça-feira, dia 20/08/2019, o Edital de Renovação do Benefício dos alunos que participam do Programa Auxílio Transporte Universitário de cursos superiores residentes no município de Coroatá/MA.
O Programa Auxílio Transporte Universitário é regido pelo Edital nº 02/2019 (Lei nº 06/2017) que concede suporte financeiro de 40% das despesas comprovadas de transporte aos alunos do curso de graduação na modalidade presencial e semipresencial, nos municípios de Bacabal, Caxias, Codó e Pedreiras.
As renovações para o programa irão do período de 21/08 até o dia 27/08. As mesmas podem ser realizadas na sede da Secretaria Municipal de Educação no horário das 08h às 14h. Além do Edital, estão disponibilizados também a ficha de inscrição e as declarações que deverão ser entregues.
É importe que o interessado fique atento aos prazos bem como ter em mãos todas as documentações necessárias para que não haja indeferimento no ato da renovação.
Acesse o portal da Prefeitura Municipal de Coroatá para fazer o download do Edital e da Ficha de Inscrição acessando o link da página abaixo: