.

.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Ricardo Murad promove terrorismo político com hospital de Coroatá

Blog patrocinado pela prefeitura de Coroatá, administrada pela esposa de Ricardo Murad espalha boatos de que o hospital será fechado em caso de vitória de Flávio Dino. Começou o terrorismo
É curioso o modus operandi do grupo Sarney. Via de regra, a prática política usada para ludibriar os eleitores maranhenses é acusar os outros daquilo que o grupo Sarney é e faz.

Para equipar o Hospital Macrorregional de Coroatá, município tratado pelo secretário de saúde do Estado, Ricardo Murad, como feudo político, o governo do Estado confiscou equipamentos e materiais do Hospital Regional de Presidente Dutra, construído no governo Jackson Lago e um dos poucos que atende a pacientes de média e alta complexidade no interior do Estado.

Pois bem.

Em Coroatá, Ricardo Murad está usando blogs, rádios e jornais para espalhar que, em caso de vitória do candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino, equipamentos do Hospital Macrorregional de Coroatá serão retirados para beneficiar um hospital de Caxias, cujo prefeito apóia a candidatura da oposição. Ricardo Murad diz aos coroataenses que o hospital da cidade será fechado, caso Flávio Dino seja eleito.

O ato de terrorismo político é apenas uma amostra do que o secretário de Saúde do Estado Ricardo Murad é capaz de fazer para ganhar a eleição.

Na Eleição de 2012, Murad inventou que estaria em curso em São Luís a organização de uma milícia de policiais e bombeiros pronta a promover o pânico e a violência na capital maranhense. O caso ficou conhecido como "Milícia 36", e foi espalhado por Ricardo Murad até na revista Veja, cerca de dez dias antes da eleição.

Desta vez, o terrorismo de Ricardo Murad começou cedo.