.

.

terça-feira, 17 de junho de 2014

A nova realidade dos Socorrões de São Luís

A Prefeitura de São Luís realiza investimentos para melhoria da qualidade do atendimento prestado à população nos hospitais de urgência e emergência. Destaque para as intervenções realizadas este ano no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II), reduzindo a superlotação e diminuindo a quantidade de macas nos corredores. A unidade recebe uma média de 150 pacientes por dia e, por determinação do prefeito Edivaldo, os fluxos de atendimento foram redimensionados, tornando-se mais resolutivos.

A diretora administrativa do Socorrão II, Dorinei Câmara, explica que com algumas mudanças internas o tempo de permanência dos pacientes no hospital foi reduzido. “Os casos de emergência clínica e de trauma eram atendidos num mesmo espaço. Então, destinamos uma ala só para as ocorrências de traumatismo e, quando os casos são de baixa complexidade, o Socorrão faz o atendimento imediato e transfere o paciente para outras unidades, onde ele fica em recuperação até a alta”, disse.

O aperfeiçoamento do sistema de urgência e emergência do atendimento municipal é uma das prioridades do prefeito Edivaldo. As melhorias se estendem também ao Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), que já contabiliza redução na quantidade de macas nos corredores, reflexo de medidas como a inauguração da Unidade de Neurocirurgia no Hospital da Mulher. O diretor administrativo do Socorrão I, Rafael Coringa, destaca o aumento da rotatividade de pacientes com a realização das cirurgias neurológicas.

“O quadro que tínhamos era de pessoas que ficavam muito tempo ocupando um leito à espera da cirurgia; agora assim que o paciente fica estabilizado é encaminhado para ser operado na Unidade de Neurocirurgia e, com isso, temos maior disponibilidade dos leitos no Socorrão”, informou Rafael Coringa.

Outra ação importante foi a determinação de atender somente os casos classificados segundo os riscos de urgência, pois muitas pessoas que precisavam apenas de atendimento ambulatorial procuravam a unidade hospitalar. Esses pacientes estão sendo encaminhados para as unidades mistas e de pronto atendimento.

No Socorrão I, foram adotadas também outras medidas, como a reestruturação da limpeza interna, revitalização da climatização de alguns ambientes, aquisição de mais uma ambulância e três carros de apoio, além de novos equipamentos para o laboratório e a renovação de toda a rouparia do hospital. A Prefeitura também anunciou para os próximos 15 dias o início das obras de reforma e adequação do centro cirúrgico do Socorrão I.