.

.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Ordem de despejo

A "ordem" de despejo anunciada ainda no ano passado em nosso página, leia aqui, contra o casal Rildenir Cardoso e Ramiro Rodrigues que por mais de oito anos garantiu o sustento da família através de uma pequena lanchonete localizada no antigo Parque Ayrton Senna, foi cumprida na manhã desta terça-feira, 18.

Ainda no ano passado o casal recebeu a primeira visita do funcionário da Prefeitura Municipal, e lhes foi dado um prazo até 15 de dezembro, que se estendeu até esta manhã, quando receberam a vista de um funcionário do departamento de arrecadação do município, o aprendiz de cantor gospel Josiel Sales, que segundo o casal, tratou-lhe com uma certa arrogância.

"Disseram que o nosso prazo já havia esgotado e que precisávamos deixar o local imediatamente", declarou Rildenir.

Segundo informações levantadas por nossa reportagem um trailer que vende lanches rápidos todas a noites também no local deverá ser retirado nos próximos dias, o contrário do que ocorrerá com o restaurante do mesmo local que deverá permanecer até segunda ordem, o que pode se configurar como uma atitude injusta ou mesmo perseguição política, sabido que os dois micro-empreendimentos que estão sendo despejados são de propriedades de pessoas que declararam apoio aos adversários da prefeita Teresa Murad (PMDB). São as agruras das pequenas e pacatas cidades brasileiras, onde é praticamente proibido ter liberdade para expressar suas opiniões políticas.

Reabertura - Em conversa com o Coroatá de Verdade o casal avisou aos fiéis consumidores que já na próxima sexta-feira, 21, voltará a oferecer os seus serviços atrás do Point Quent (instalações antiga do Bar do Biruta).

Box utilizado durante oito anos pelo casal como lachonete

Carro da Guarda Municipal que esteve presente durante a presença da nossa reportagem no local

Trailer que já está no alvo da prefeita