.

.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Interceptação flagra Ricardo Murad tentando obter emendas federais para fazer “caixa” para campanha eleitoral de 2016


Blog do Antonio Martins.

A investigação da Polícia Federal no Maranhão produziu um verdadeiro filme da corrupção através da Operação Sermão aos Peixes. Nesse filme, as imagens surgem a partir de fotos digitais feitas pelos policiais e o som é procedente das escutas telefônicas.

O relatório da operação, com mais de três mil páginas ao qual o blog teve acesso com exclusividade, é o que pode ser considerado um verdadeiro ‘best-seller’, livro extremamente popular entre os que são incluídos na lista dos mais vendidos, sendo considerado como “literatura de massa”.

O ex-secretário de Saúde do Estado do Maranhão, Ricardo Murad, que figura como o principal vilão da trama, já começa a se preocupar com o avançar inexorável das investigações, tanto que pediu exoneração do cargo de secretário extraordinário da Secretaria de Inovação e Modernização da Prefeitura de Coroatá, alegando que vai precisar se dedicar exclusivamente à sua defesa.

Não é pra menos. Murad tem a consciência que, cedo ou tarde, pode acabar sendo preso em meio às investigações do esquema de corrupção instalado na Secretaria Estadual de Saúde, durante a sua gestão e que, de acordo com a PF, teria desviado mais de R$ 2 bilhões dos cofres públicos.

Num dos episódios investigados, a PF apontou que uma das empresas beneficiadas com recursos públicos supostamente desviados da Saúde, teria irrigado pelo menos 61 campanhas eleitorais no Maranhão. As investigações também revelaram que o principal suspeito do esquema chegou a ceder um carro de Prefeitura de Coroatá a um promotor de justiça, mostrando sua influência com integrantes do Poder Judiciário.



Para dar continuidade a mais um capitulo do caso, o blog publica com exclusividade, nesta quarta-feira (25), cópia da página 371 do relatório onde a PF interceptou ligações entre Ricardo Murad com o suplente de senador Edson Lobão Filho e o deputado federal Sarney Filho. As escutas telefônicas autorizadas pela Justiça flagraram o ex-secretário pedindo aos interlocutores que sejam obtidas emendas federais para a infraestrutura de Coroatá.

De acordo com os relatórios da Polícia Federal, a interceptação telefônica indica que o objetivo de Ricardo [Murad] era angariar recursos para campanha eleitoral de 2016. A transcrição do documento diz que ‘provavelmente Ricardo [Murad] pretende sair candidato.



O contato entre o ex-secretário com o suplente de senador e o deputado federal foi interceptado no mês de abril deste ano.

“Nas conversas com Edson Lobão Filho e com Sarney Filho. Nas duas conversas Ricardo pede aos interlocutores que sejam obtidas emendas federais para a infraestrutura de Coroatá. Tudo indica que o objetivo de Ricardo angariar recursos para campanha no ano 2016. Provavelmente Ricardo pretende sair candidato”, diz trecho da transcrição das escutas.




‘NEGÓCIO PARA PAGAR ATRAÇÕES’

Além de tentar obter emendas federais para fazer caixa para campanha de 2016, gravações da PF também mostram uma conversa entre Ricardo Murad com o secretário Municipal de Planejamento de Coroatá, Manuel da Cruz Ponte. Em ligação de 15 de abril deste ano, às 16h29, Murad orienta como deve ser discriminado o uso de uma determinada verba.

De acordo com as escutas, o peemedebista costumava orientar o pessoal da Prefeitura de Coroatá a dizer que o dinheiro que um de seus assessores costumava pegar das mãos do secretários coroataense seria para pagar ‘atrações’. Cauteloso, Murad não cita valores.

“Deixa eu falar com Manuel aí… esse negocio aí, é dizer que nós ‘vamo’ (sic) ter esse negocio é para pagar atrações”, informa a transcrição dos grampos.

OUTRO LADO – O blog tentou contato com o ex-secretário para que ele comentasse as denúncias, mas até o fechamento desta edição não consegui localizá-lo. No entanto, em nota divulgada ontem na imprensa sobre a sua exoneração do cargo de secretário extraordinário da Secretaria de Inovação e Modernização da Prefeitura de Coroatá, Murad chegou a comentar sobre as investigações da Operação Sermão aos Peixes que, segundo afirmou, se tornou prioridade para ele.

“Minha inocência e minha honra, coisas que eu sempre preservei em minha história, estão sofrendo ataque. Tenho que defendê-las com todas as minhas forças”, disse.

No comunicado, o ex-secretário afirmou que o trabalho prestado à frente da Secretaria de Estado da Saúde, foi aprovado pela população, mas despertou a cólera de adversários. “Eu estou tranquilo, pois sei que a população reconhece o trabalho e que ele foi feito de forma transparente”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário