.

.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Empresário afirma que Ricardo Murad cobrava 30% de propina



Um dos donos do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN), José Inácio Guará, falecido nesse mês no estado de São Paulo, teve o telefone interceptado fazendo uma revelação bombástica. Inácio afirmou que Ricardo Murad cobrava 30% de propina sobre contratos das empresas terceirizadas na Secretaria de Estado da Saúde.

De acordo com o diálogo gravado pela Policia Federal (veja abaixo), José Inácio e um homem identificado como Joy, relatam que o ex-secretário de Saúde atrasava os pagamentos à empresas que prestavam serviços a SES para poder cobrar 30% em cima do valor pago.

“Eles estavam devendo dez milhões de fornecedor, atrasou de propósito.. aí chamou o pessoal lá, e falou o seguinte: ‘Se tu me der 30% eu pago‘”, afirmou Inácio Guará, na conversa gravada e inserida no inquérito resultante da Operação Sermão aos Peixes que cumpriu 13 mandados de prisão preventiva.

O relatório da PF encaminhada para Justiça Federal aponta movimentações atípicas de membros de uma organização criminosa (ORCRIM), que desviaram mais de R$ 1 bilhão de recursos públicos federais do Fundo Nacional de Saúde (FNS), destinados ao sistema de Saúde no Maranhão.

Fonte: Neto Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário