.

.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

“Governo vai combater as empresas fantasmas”, garante Simplício Araújo



Indicado pelo governador eleito Flávio Dino (PCdoB) para comandar a Secretaria de Desenvolvimento, Indústria e Comércio a partir de 2015, o deputado federal Simplício Araújo visitou na quinta-feira (27) a Federação do Comércio do Maranhão (Fecomércio), onde ressaltou o compromisso com o desenvolvimento das empresas locais.

“Observamos que o Estado não tem compromisso com o comerciante, com o empresário maranhense. Os jornais nacionais vêm mostrando com clareza essa relação dos governos com o comércio. Na maioria dos municípios o dinheiro que circula é apenas o dinheiro da folha de pagamento das prefeituras. Tem ainda a questão do combate às empresas fantasmas, pois vários empresários com 40, 50 anos de atividade, quando decidem participar de uma licitação, são obrigados a concorrer com empresas de pasta, empresas que só têm a nota fiscal, que não têm responsabilidade com funcionários, com tributos, com nada” afirmou.

O presidente da Fecomércio, José Arteiro da Silva, colocou a instituição à disposição da secretaria para contribuir com a implementação de projetos que visem ampliar a competitividade do comerciante maranhense e observou a importância da cooperação entre várias secretarias do governo para auxiliar nessa missão.

“A partir de 1º de janeiro teremos um novo governo. A expectativa é que possamos ampliar cada vez mais a participação das empresas maranhenses na economia do Estado, seja no comércio, no setor de serviços, no turismo ou na indústria. Os empresários maranhenses tem a capacidade de crescer, basta que o governo apoie esse desenvolvimento, com um trabalho colaborativo e dinâmico entre todos os organismos que o compõem e, principalmente, o diálogo aberto com a classe empresarial”, disse Arteiro.

Sobre o incentivo às empresas locais, o futuro secretário foi enfático ao afirmar que existe uma série de questões que precisam ser modificadas no atual modelo de gestão.

“Há um programa muito bom, que inclusive é iniciativa da própria classe empresarial: o Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF). Fornecedores preparados para vender para grandes empresas como a Vale e Alumar, mas o governo não compra dessas empresas. Se a pessoa vai nas secretarias do governo, vê as caminhonetes com placa de Pernambuco porque são alugadas de lá, quando deveriam ser alugadas de empresas do Maranhão; água mineral comprada em Recife, e mais uma série de situações que não valorizam efetivamente a classe empresarial do Maranhão”, pontuou.

Além disso, o deputado disse que sua gestão terá a participação efetiva dos empresários e de todo o setor produtivo. “A orientação que temos é que se promova uma ruptura com o que está aí e um resgate da imagem do Maranhão diante dos outros estados. Precisamos colocar a secretaria e o governo para buscar essa mudança. Mas é necessário união. Essa responsabilidade do resgate da imagem do Estado precisa ser compartilhada com o comércio, a indústria e toda a classe empresarial. Isto aqui é um convite para que a gente construa esse caminho juntos, ouvindo todos, colocando as pautas da federação como prioridade. Dessa forma, conseguiremos mudar”, afirmou Simplício aos diretores da Federação do Comércio do Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário