.

.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Câmara aprovou licença para afastamento de prefeita cassada na sessão desta quinta-feira, 13, poucos minutos antes do anúncio

Há poucos minutos da decisão da juíza da 8ª Zona Eleitoral, Josane Farias Braga, ser divulgada aos brados no plenário da Câmara Municipal de Coroatá pelo vereador oposicionista Cássio Reis (PSDB) e logo depois anunciou nos microfones da casa para o conhecimento de todos os coroataenses que acompanhava a sessão pelo rádio, o parlamento votou e aprovou  por unanimidade a licença para que a ainda prefeita Teresa Murad (PMDB) ausente-se por quinze dias do município que governa.

O decreto legislativo de autoria da Mesa Diretora versando sobre a matéria foi aprovado após muitas discussões, nas quais a qualidade da saúde pública coroataense também foi contestada, concedendo esta licença entre os dias 10 e 25 deste mês para que a prefeita, segundo informou a ementa da proposta, possa realizar tratamento de saúde na capital do estado de São Paulo. 

Durante este período a vice-prefeita Neuza Muniz (PMDB), que também teve seus direitos políticos e o mandato cassado na mesma decisão, responderá, pelo menos legalmente, pela chefia do poder executivo coroataense, o que poderá ser prorrogado, se necessário.

Após o trágico anúncio da decisão da juíza eleitoral, trágico pelo menos para a prefeita e seus asseclas, o que veio logo em seguida a aprovação do projeto, especulou-se pelas ruas da pacata Coroatá que a esta viagem poderia ter sido planejada em decorrência da decisão que se aproximava, para a mesma, estado distante do solo coroataense, não viesse a sofrer muito desgaste. Porém, um parlamentar governista afirmou que de fato a mandatária encontra-se em viagem para tratar-se problemas estomacais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário