.

.

.

.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Rumores sobre ação da PF apressam saída de Murad da Segurança

Mãos ao alto
Do Marrapá

Informações sobre uma possível ação da Polícia Federal têm movimentado os bastidores do Palácio dos Leões e devem apressar a saída de Ricardo Murad da Secretaria de Segurança, para se dedicar exclusivamente a “sanar dificuldades” na Secretária de Saúde do Estado.

Investigado por peculato e por desvio de verbas públicas, o cunhado da governadora Roseana Sarney acumulou a pasta de Segurança pouco depois do doleiro Alberto Youssef ser preso em São Luís, no mesmo hotel em que ele despachava diariamente.

Após a prisão, descobriu-se que o doleiro operava uma antiga dívida da Constran, e negociou com o governo do Maranhão o pagamento de mais de R$ 210 milhões em precatórios. O valor real da dívida não chega a R$ 50 milhões, segundo o Ministério Público Estadual.

Personagem chave do escândalo de pagamento de propina com recursos da Petrobras, Youssef operou por seis meses para uma tradicional família do Maranhão – de acordo com revelações da Revista Época. Há rumores que a prisão dele pode ter influenciado na desistência de Ricardo e Roseana da disputa eleitoral de outubro.

Especula-se que a ação dos agentes federais dará desdobramentos à Operação Lava Jatos, desmontando todo o esquema do doleiro Yousseff no estado.