.

.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Privatização da Caema é prova da má-fé e incompetência de Ricardo Murad e Roseana Sarney, diz Simplício‏



O deputado Simplício Araújo (Solidariedade/MA) ficou estarrecido com a proposta de privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema). Para o parlamentar, a governadora Roseana Sarney e o secretário de saúde do estado, Ricardo Murad, atestam a incapacidade gerencial ao propor a privatização dos serviços da companhia.

“É imoral a forma como atua o governo Roseana no trato com o patrimônio público. O Maranhão já assistiu Roseana encher o Banco do Estado do Maranhão de dinheiro e, em seguida, entregá-lo aos banqueiros privados por um terço do valor aportado”, ressaltou.
Atualmente Roseana destina mais de 90% do orçamento da secretaria estadual de saúde em institutos privados que administram hospitais com os custos mais altos do país e com os menores índices de resolutividade, de acordo com Simplício.

Para o deputado, a área de saúde deste governo faz o que fazem todas as demais: se escoram aos programas federais e nada executam. “A secretaria de saúde é a prova disso. Usam as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que são federais, para justificar os milhões desviados da pasta.”
“O Maranhão não é respeitado nem levado a sério por Roseana e Ricardo Murad. Com o volume de recursos recebidos nos últimos anos, não existe justificativa para os pacientes do Maranhão e do Piauí continuarem sendo humilhados, vivendo sob racionamento e com latas d´água na cabeça”, concluiu Simplício.

Segundo o edital divulgado pelo governo do estado, o contrato é estimado em R$ 175 milhões e contempla somente a Caema de São Luís, a mais abrangente, não incluindo as filiais dessa empresa no interior do Estado.