.

.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Lula mantém favoritismo em todos os cenários para 2022 e Moro cai, diz pesquisa




Pesquisa Ipec divulgada nesta terça-feira (14) mostra o ex-presidente Lula (PT) 27 pontos percentuais à frente do presidente Jair Bolsonaro (PL) na corrida para a Presidência da República em 2022. Em ambos os cenários, Lula tem mais intenções de voto do que todos os outros possíveis candidatos somados. Veja os números abaixo.


CENÁRIO 1

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 48%
Jair Bolsonaro (PL) : 21%
Sergio Moro (Podemos): 6%
Ciro Gomes (PDT): 5%
André Janones (AVANTE): 2%
João Doria(PSDB): 2%
Cabo Daciolo (PMN-Brasil 35): 1%
Simone Tebet (MDB): 1%
Alessandro Vieira (Cidadania): 0%
Felipe d’Ávila (NOVO): 0%
Leonardo Péricles (UP): 0%
Rodrigo Pacheco (PSD): 0%
Brancos / Nulos: 9%
Não sabem / Não responderam: 5%

CENÁRIO 2

Os dados não podem ser comparados com pesquisas anteriores em virtude da mudança dos nomes testados.


O levantamento do Ipec foi feito de 9 a 13 de dezembro e ouviu 2.002 pessoas em 144 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%.

O Ipec foi criado por ex-executivos do Ibope Inteligência após o seu encerramento. O novo instituto de pesquisa atua na área de consultoria e inteligência em pesquisas de mercado, opinião pública e política.


Amostra de entrevistados


Segundo o Ipec, as intenções de voto no ex-presidente Lula são mais expressivas entre:

  • os que avaliam a administração de Jair Bolsonaro como ruim ou péssima (68%);
  • aqueles que moram no Nordeste (63%);
  • os que moram nas periferias das capitais (55%);
  • os católicos (54%);

Segundo o Ipec, as intenções de voto em Lula são maiores quanto menor a renda familiar mensal e a escolaridade dos entrevistados. O ex-presidente tem 32% entre quem tem renda familiar mensal acima de 5 salários mínimos e atinge 57% entre quem tem renda familiar até 1 salário mínimo. Atinge 40% entre os com nível superior e chega a 55% entre quem tem o ensino fundamental.


O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, tem maiores intenções de voto entre:

  • os que avaliam sua administração como ótimo ou boa (75%);
  • os moradores da região Norte/Centro-Oeste (29%) e Sul (27%);
  • os evangélicos (33%), estrato em que aparece tecnicamente empatado com Lula;


O Ipec afirma que as menções ao presidente aumentam quanto maior a renda familiar mensal e escolaridade dos entrevistados. Passa de 14%, entre quem tem renda até 1 salário mínimo, para 30%, entre que tem renda acima de 5 salários. Tem ainda 18% das menções entre quem tem o ensino fundamental e atinge 25% entre os mais escolarizados.

Sergio Moro se destaca entre os eleitores que residem na região Sul (11%).


De acordo com o Ipec, os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.


Avaliação do governo Bolsonaro


O Ipec também divulgou a avaliação do governo Bolsonaro e apontou os seguintes percentuais:

  • Ótimo/bom: 19%
  • Regular: 25%
  • Ruim/péssimo: 55%
  • Não sabe/não respondeu: 1%


A pergunta feita pelo instituto foi “Na sua avaliação, o governo do presidente Jair Bolsonaro está sendo”, com as opções “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” ou “péssimo”.

Somados, os itens “ótimo” e “bom” correspondem ao percentual de aprovação da administração; e os itens “ruim” e péssimo”, ao de reprovação.

Forma de governar


Um dos aspectos pesquisados diz respeito à aprovação da maneira de governar do presidente. Nesse caso, a pergunta feita foi: "E o(a) senhor(a) aprova ou desaprova a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está governando o Brasil?" Sobre este quesito, os resultados foram:

  • Aprova: 27%
  • Desaprova: 68%
  • Não sabe ou não respondeu: 4%

Confiança no presidente


A pesquisa também fez a pergunta: "E o(a) senhor(a) confia ou não confia no presidente Jair Bolsonaro?" Os percentuais foram:

  • Confia: 27%
  • Não confia: 70%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

Nenhum comentário:

Postar um comentário