.

.

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Simplicio volta a discutir projeto de refinaria em Bacabeira



Aquecer a indústria de petróleo local e nacional. Este é um dos objetivos centrais das tratativas iniciadas da secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) com a empresa norte-americana Oil Group para a proposta de construção de uma refinaria no Maranhão.

Na manhã desta terça-feira (13), representantes da Oil Group e da Axens (empresa francesa global da área de tecnologia) visitaram, juntamente com o secretário Simplício Araújo, a àrea prevista para implantação da refinaria.

“Iniciamos o diálogo com a Oil Group desde 2017. Em todo este percurso, buscamos trazer para o Maranhão investimentos que possam, efetivamente, agregar à indústria de petróleo local e nacional, além de aumentar a competitividade e o abastecimento”, pontuou o secretário.

Para Simplício Araújo, o investimento previsto da Oil Group no Estado visa, ainda, diminuir os custos logísticos, potencializar a produção e fomentar a economia não somente do Maranhão, mas de todo o país. “Pensar nesta proposta para o Estado é pensar no impacto que uma refinaria como essas trará para a vida de milhares de maranhenses, alavancando diretamente em sua fonte de renda”, acrescentou.

Nos meses anteriores, a Oil Group realizou um estudo de viabilidade econômica para análise dos espaços para construção da refinaria – o investimento previsto para as seis unidades planejadas para o país é de US$ 2 bilhões (no Maranhão, a previsão é de US$ 300 milhões, entre investimento e infraestrutura).

Nenhum comentário:

Postar um comentário