.

.

.

.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Ricardo Murad acusa golpe e está com medo de ficar inelegível



O ex-todo-poderoso do governo Roseana, Ricardo Murad, demonstrou medo com o julgamento que enfrentará amanhã no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Por meio das redes sociais, o chefe de organização criminosa acusada de desviar mais de R$ 1 bilhão da saúde do Maranhão – segundo a Polícia Federal – emitiu recado sobre sua situação eleitoral.

No final do ano passado, Ricardo Murad teve os direitos políticos cassados por abuso de poder político nas eleições de 2002, quando sua esposa, Teresa Murad, era a prefeita de Coroatá. A decisão foi da juíza da cidade, Josane Araújo Farias, que se afastou pouco tempo depois do cargo em decorrência das perseguições que começou a sofrer da família Murad por conta da sua sentença.

Condenado em primeira instância, Ricardo agora aguarda a decisão do TRE/MA, que será amanhã. Com medo de ficar inelegível e, consequentemente, fora das eleições de outubro, o ex-secretário usou as redes sociais para atacar a imprensa e também o governador Flávio Dino.

Diferentemente do caso de Flávio Dino, Murad foi sentenciado pela juíza de Coroatá com parecer favorável do Ministério Público, o que complica ainda mais a vida do pré-candidato a deputado federal.

Às vésperas do julgamento no TRE, Ricardo acusa o golpe atacando Flávio Dino com a esperança de que seus eleitores se tranquilizem em relação a sua situação. As diferenças, no caso dos dois, são as provas do processo, que no de Murad são bastante contundentes – bem diferente da sentença do governador – e a condenação no Tribunal Regional Eleitoral, que pode sepultar a candidatura do ex-secretário.

O cinismo de Ricardo é tão grande que ele afirma que Flávio Dino está inelegível, mas ele não. Se condenado amanhã, quem estará fora das eleições de outubro é Murad. O governador concorrerá à reeleição normalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário