.

.

.

.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Deputados destacam situação de calamidade em municípios maranhenses afetados pelas enchentes



Na sessão plenária desta quinta-feira (12), os deputados Roberto Costa (MDB), Fábio Braga (SD) e  Neto Evangelista (DEM), chamaram atenção para a situação de calamidade em que se encontram diversos municípios maranhenses afetados pelas enchentes. As fortes chuvas que atingem todo o estado nos últimos dias deixaram desabrigadas centenas de famílias, sobretudo na Região do Médio Mearim.

“Nós estamos vendo o Maranhão sendo castigado pelas chuvas, as enchentes atingindo as cidades, destruindo os sonhos dos maranhenses. São as pessoas que trabalharam a vida toda para construir casas, comprar os móveis das suas casas, roupas e, da noite para o dia, elas perdem tudo aquilo que conquistaram”, lamentou o deputado Roberto Costa, completando que, no município de Bacabal, famílias ribeirinhas já estão deixando suas residências em razão da cheia do Rio Mearim.

O deputado Fábio Braga frisou que cerca de 150 municípios maranhenses estão em estado de alerta por conta das enchentes. Ele também chamou atenção para a situação das estradas, a exemplo da BR-135, que teve um trecho cortado pelas fortes chuvas no perímetro entre os municípios de Dom Pedro e Presidente Dutra, inviabilizando o trânsito de veículos. Braga também ressaltou que a situação de calamidade não é consequência apenas do aumento do índice pluviométrico, mas também pela ação antrópica.

“Nós não podemos culpar só o alto índice pluviométrico da nossa região. Temos que culpar, também, a questão do desmatamento, do assoreamento do leito dos rios, da malha asfáltica e o concreto que estamos colocando em nossa cidade, sem viabilizar o fluxo normal da água. A ocupação desordenada da maioria de nossas cidades, em que a população sempre prefere as áreas mais próximas aos córregos, rios e riachos”, disse.

Já o deputado Neto Evangelista fez referência ao Decreto Nº 31.536, de 11 de março de 2016, assinado pelo governador Flávio Dino, que criou o Comitê de Prevenção e Acompanhamento de Inundações, no âmbito do Estado do Maranhão. Evangelista lembrou que, na condição de secretário de Estado de Desenvolvimento Social, à época da criação do comitê, teve a chance de coordenar estes trabalhos, juntamente com a Casa Civil, Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário