.

.

terça-feira, 6 de março de 2018

Situação de Cabo Campos fica muito difícil na Assembleia



O clima está insustentável para o deputado estadual Cabo Campos. A acusação de agressão do deputado contra a esposa, inclusive respaldada por uma decisão judicial que o proíbe de se aproximar da companheira, é muito grave.

A deputada Valéria Macedo, presidente da procuradoria da Mulher da Assembleia, pediu o afastamento do deputado das atividades parlamentares por 60 dias. “Acredito que é o prazo em que nós teremos todas essas provas em mãos. Adianto, portanto, que estou pedindo a suspensão por 60 dias do mandato do deputado como medida cautelar, afinal de contas, a Justiça não concedeu algumas providências práticas, mas já concedeu algumas providências práticas e cautelares e ainda a instauração do processo penal que ainda não foi instaurado, mas já concedeu essas medidas penais”.

Valéria cobrou, inclusive, posicionamento da Comissão de Ética da Casa. A deputada Andrea Murad também cobrou posicionamento.

Maria José Campos, casada com o deputado há 26 anos, registrou boletim de ocorrência afirmando ter sido atingida com golpes na cabeça e na boca, na presença de dois filhos após uma discussão. O caso foi encaminhado ao Tribunal de Justiça do Maranhão por que o político tem prerrogativa de foro.

Cabo Campos ainda não se manifestou após a comprovação do fato e disse a pessoas mais próximas que espera o momento adequado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário