.

.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Prefeitura emite nota sobre falso surto de meningite em Coroatá



A Prefeitura Municipal de Coroatá, através da Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, publicou uma nota de esclarecimento reforçando que não há nenhum surto de meningite no município. A medida, que também traz informações importantes sobre a doença, tem o objetivo de acabar com os boatos divulgados principalmente nas redes sociais.

A nota ressalta que a divulgação de informações distorcidas gera intranquilidade pública, mas que todas as condutas necessárias preconizadas pelo Ministério da Saúde para evitar a disseminação da doença já foram tomadas.

Confira na íntegra:

Nota de esclarecimento: Caso de meningite no município de Coroatá

Diante dos inúmeros questionamentos sobre o caso de meningite no município e também da divulgação de informações distorcidas, a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, traz alguns esclarecimentos sobre a doença e condutas da Secretaria frente a este caso.

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Essa doença é causada, principalmente, por bactérias ou vírus, portanto são diversos os tipos de meningites. Nem todas são contagiosas ou transmissíveis.

Em geral, a transmissão é de pessoa para pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe (pela fala, tosse, por espirros e beijos), havendo necessidade de contato íntimo (residentes da mesma casa, pessoas que compartilham o mesmo dormitório ou alojamento, comunicantes de creche ou escola, namorado, etc.) ou contato direto com as secreções respiratórias do paciente.

A meningite é uma síndrome na qual, em geral, o quadro clínico é grave e caracteriza-se por febre, dor de cabeça intensa, náusea, vômito, rigidez de nuca, fraqueza e confusão mental. No caso confirmado de meningite no município, a Vigilância Epidemiológica do município, está realizando a investigação do caso e medidas de controle pertinentes já foram desenvolvidas.

Sabemos que a divulgação de informações distorcidas gera intranquilidade pública, mas a Secretaria ressalta que todas as condutas necessárias preconizadas pelo Ministério da Saúde para evitar a disseminação da doença já foram tomadas, e gostaria também de reforçar a importância da vacinação na criança (início com dois meses).

As vacinas contra meningite são específicas para determinados agentes etiológicos. Algumas fazem parte do calendário básico de vacinação da criança e o município disponibiliza nas Unidades de Saúde.

O cenário epidemiológico atual do Coroatá não caracteriza uma situação de surto, não havendo necessidade de alerta à população, entretanto algumas medidas de prevenção e controle podem ser adotadas para a diminuição da transmissão.

Atenciosamente

Célia Cristina Sousa
Vigilância Epidemiológica

Nenhum comentário:

Postar um comentário