.

.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

PMDB foi o partido que perdeu mais filiados em 2017



Dentre os 35 partidos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o PMDB foi o que mais perdeu filiados em 2017. Ao fim do mês passado, a legenda tinha 2.396.880 integrantes registrados no tribunal, 4.922 a menos que em novembro de 2016.

A sigla abriu este ano com 2.401.802 peemedebistas. Desde então, o partido chegou a ter uma redução de 13 mil integrantes de um mês para o outro, entre agosto e setembro desse ano. Para outubro, houve um súbito crescimento para 2.395.359.

Apesar da redução, o partido do presidente da República, Michel Temer, segue disparado como o maior em número de filiações no Brasil.

Os peemedebistas representam 14,3% do total de filiados no país –são 16,7 milhões. Ao todo, o Brasil tem 146,7 milhões de eleitores, ainda de acordo com o TSE.

Imagem arranhada por denúncias

Para o cientista político David Fleischer, professor da UnB (Universidade de Brasília), os números são reflexo do desgaste público do devido à quantidade de acusados em crimes de corrupção, entre eles deputados e senadores, além do próprio presidente Michel Temer, que foi alvo de duas denúncias oferecidas pela PGR (Procuradoria-Geral da República), em junho e setembro.

Ambas foram rejeitadas pela Câmara dos Deputados e ficarão suspensas até que o peemedebista deixe o Palácio do Planalto.

“A mídia tem dado muito destaque a isso. E você têm o chamado ‘quadrilhão do PMDB’. Isso atacou a imagem do partido e muita gente desanimou e deixou a legenda”, declarou Fleischer. Para o professor, essa “não é uma boa notícia” para o ano que vem e deve acender um sinal de alerta para as eleições de 2018.

“Tem que ver se o partido vai conseguir se manter com as maiores bancadas na Câmara (hoje, são 59 deputados) e no Senado (21). Com eles se preparando para tentar a reeleição no ano que vem, complica mais ainda”, disse o cientista político, que apontou ainda retaliações do partido contra dissidentes como agravante nesse

No mês passado, a senadora Kátia Abreu (TO) foi expulsa do PMDB devido à postura crítica da parlamentar ao governo do presidente Michel Temer (PMDB) e ao fato de atuar de forma contrária às orientações do Palácio do Planalto no Senado.

Ela atacou a cúpula do partido e chamou o presidente da sigla, senador Romero

Jucá (RR), de “crápula”.

A reportagem tentou, sem sucesso, entrar em contato com dirigentes da Executiva Nacional do PMDB nesta segunda-feira (18), mas foi informada pela assessoria do partido que eles estavam ocupados com a convenção do partido, que acontece nesta terça (19).

Os peemedebistas devem discutir no encontro se mudam o nome da sigla para MDB (Movimento Democrático Brasileiro) e se lançarão candidato próprio nas eleições do ano que vem para a Presidência da República.

PMDB não foi o único

Levantamento realizado pela reportagem do UOL identificou que outros 16 partidos tiveram queda no número de quadros em um ano. Por outro lado, 18 legendas chegaram ao fim de 2017 com mais filiados do que no final de 2016.

Maior em números absolutos, o encolhimento do PMDB foi seguido por:

PMN: 2.312 filiados a menos

PRP: 1.492 filiados a menos

PPS: 1.283 filiados a menos

PT: 1.248 filiados a menos

PR: 1.072 filiados a menos

DEM: 981 filiados a menos

PTC: 902 filiados a menos

PTB: 597 filiados a menos

Avante (ex-PTdoB): 558 filiados a menos

PV: 480 filiados a menos

PSDC: 333 filiados a menos

PSTU: 221 filiados a menos

PHS: 124 filiados a menos

PPL: 81 filiados a menos

PCB: 73 filiados a menos

PCO: 19 filiados a menos

Proporcionalmente, o maior partido do país em número de filiados perdeu 0,2% em relação ao total de novembro. Com uma redução de 17.405 para 17.18

Nenhum comentário:

Postar um comentário