.

.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Alunos do IEMA COROATÁ recebem menção honrosa e são condecorados com medalhas na Olimpíada Brasileira de Química (OBQ).



A Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) é um evento de cunho competitivo que acontece anualmente no mês de agosto para estudantes do ensino médio e tecnológico. Na edição deste ano, as unidades plenas do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) receberam menção honrosa, além da conquista de duas medalhas de bronze.

Uma das principais finalidades da olimpíada é descobrir jovens com talento e aptidão para o estudo da química, estimulando a curiosidade científica, incentivando-os a tornarem-se futuros profissionais químicos. Ao termino da segunda etapa da disputa, alunos do Iema receberam menção honrosa, dentre os quais, Fernanda Patrícia de Oliveira, Thais Carneiro Sousa, Gabriela Raiane Silva Santana e Hellen Kethellen da Silva de Meneses.


Além de receber menção honrosa, os alunos da unidade plena de Coroatá, Erica Ramos da Silva e Matheus Osvaldo Cruz Fernandes, receberam medalha de bronze. Para o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Extensão do Iema, Dario Soares, este ano foi exitoso para o Instituto. “Estamos muito felizes com mais esta conquista. Isso é uma mostra dos resultados alcançados pelas unidades. A pró-reitoria de Pesquisa tem dado esse apoio e por consequência estamos colhendo os frutos. Nossos alunos estão aplicados, realizando atividades do seu cotidiano a partir do modelo pedagógico e de gestão implantado na Rede Iema. Este sem dúvidas foi um ano exitoso. Essa menção honrosa e essas medalhas são o coroamento do trabalho que está sendo realizado nas unidades plenas”, concluiu.

O reitor do Iema, Jhonatan Almada, comentou da relevância dessas medalhas para o Instituto. “As medalhas recebidas e essa menção honrosa feita aos nossos discentes são, sobremaneira, de extrema significância para nós, uma vez que esta é a primeira vez que conseguimos conquistá-las no âmbito da olimpíada de química. Isso reforça o caminho que temos feito enquanto instituição. Temos estimulado os professores e estudantes a participarem da Olimpíada de Conhecimento. Outra faceta desta conquista é a eficácia quanto ao ensino dessas disciplinas no modelo pedagógico do Instituto”, afirmou.

A Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) é uma atividade promovida pela ABQ (Associação Brasileira de Química) e coordenada anualmente pelas Universidades Federais do Ceará (UFC), do Piauí (UFPI) e Estadual do Ceará (UECE) por meio de suas pró-reitorias de Extensão.

Todos os alunos da unidade que receberam a menção honrosa estão habilitados a participar da fase nacional, constituída de exames teóricos (distintos para cada modalidade) com dez questões objetivas (pontuação máxima 40 pontos) e seis questões analítico-expositivas (pontuação máxima 60 pontos), podendo uma ou mais delas versar sobre técnicas laboratoriais habituais para um estudante de ensino médio. O tempo máximo de duração do exame desta fase é de quatro horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário