..

..

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Saddam critica indicação da Câmara e inicia debate sobre nome do residencial no Marajá



O suplente de vereador Saddam Hussein Nunes (PTN) divulgou nesta terça-feira nas redes sociais um artigo onde provoca o debate a respeito do nome a ser dado ao residencial Eco Marajá, do programa Minha Casa Minha Vida, localizado no bairro Marajá.

Saddam critica a Câmara de Vereadores que aprovou na última quinta-feira uma indicação da vereadora Lurdinha (PCdoB) onde a parlamentar sugeriu o piloto Ayrton Senna para dar nome ao residencial. A indicação foi aprovada por unanimidade.

No texto ele pontua que o nome do residencial deveria ser usado para “reafirmar a história da nossa cidade e reforçar seus inúmeros personagens importantes, a fim de não deixar que caiam no esquecimento das futuras gerações”.

Relacionando várias personalidades da história de Coroatá que podem ser homenageadas, Saddam ainda esclarece que a indicação é “uma sugestão e não tem força de lei, o que dá à prefeitura a faculdade de atender ou não”. 


Veja o texto na íntegra:

PREFEITO DE COROATÁ DEVE IGNORAR INDICAÇÃO DA CÂMARA PARA NOME DO RESIDENCIAL NO MARAJÁ

Hoje os coroataenses tiveram conhecimento de algo inusitado: a aprovação de uma indicação na Câmara Municipal para dar o nome de “Ayrton Senna” ao residencial do Minha Casa Minha Vida no bairro Marajá. Algo de tamanha falta de criatividade e total desapego à história da cidade. 

Nada contra Ayrton Senna, mas o saudoso piloto já é um grande ídolo nacional, consagrado no país e no mundo inteiro e certamente jamais será esquecido.

Expressivas obras públicas em Coroatá, como essa de mil unidades habitacionais, devem ser aproveitadas pra reafirmar a história da nossa cidade e reforçar seus inúmeros personagens importantes, a fim de não deixar que caiam no esquecimento das futuras gerações. Por isso a importância de um nome natural da cidade. 

Muitos coroataenses ilustres podem ser lembrados e homenageados com o nome do residencial como Perozé Ana dos Santos (um dos expoentes da educação na cidade), os exímios músicos Bibiu Balaiada e Zé Nunes (responsáveis por animar a tradicional banda da cidade e moldar tantos profissionais), os fazedores de cultura Mãe Senhorinha e Basílio Cordeiro (popularmente conhecido como Seu Martelo), o advogado e poeta Manoel de Matos, o médico e ex-deputado João Mota, os ex-deputados Vitor Trovão e José Lamar (ambos grandes industriais e empreendedores do seu tempo), Dedé Amorim (primeiro farmacêutico da cidade), o ex-prefeito Zé Trovão (que inclusive morava no bairro), o ex-vereador e empresário Neuzimar Rolim e tantos outros notáveis.


Uma indicação legislativa (ainda que aprovada por unanimidade) é meramente uma sugestão e não tem força de lei, o que dá à prefeitura a faculdade de atender ou não.

Por isso, apelando ao bom senso, o que Coroatá inteira diz é que o prefeito deve apenas ignorar a indicação da Câmara e encaminhar um projeto de lei com a proposição de um nome que contemple a rica história de Coroatá. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário