..

..

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

"Só um milagre pode fazer com que Andréa Murad se reeleja" diz blog da capital

O blogueiro Domingos Costa que é um exímio analista politico e blogueiro da capital São Luis fez uma importante analise sobre a situação de alguns deputados estaduais que buscarão suas reeleições, mas que estão em situações difíceis. Dentre os citados está o nome da deputada filha da ex-prefeita de Coroatá Andrea Murad. Veja!



Os sete deputados que precisam de um ‘milagre’ para reeleição na Assembleia


Junior Verde (PRB), Cabo Campos (DEM), Sérgio Frota, Souza Neto (PTN), Andrea Murad (PMDB), Ana do Gás (PCdoB) e Ricardo Rios (PEN), são esses os sete deputados(as), segundo análise critica do blog, que precisam de um “milagre” para conseguir manter o assento no Palácio Manuel Beckman na próxima legislatura.
O que têm em comum? Todos ingressaram na Assembleia Legislativa em 2015, são portanto, considerados novatos e de atuação notadamente tímida no Plenário Nagib Haickel. Além disso, de 2014 – quando foram eleitos – pra cá, perderam muito politicamente.
Entenda:
Junior Verde (PRB) – Eleito em 2014 com pouco mais de 32 mil votos, Júnior não possui o mesmo prestígio da época que saiu da Superintendente Federal da Pesca e Aquicultura no Maranhão para disputar uma vaga na Assembleia. Desgastado, Verde assim que assumiu a cadeira ignorou os conselhos do irmão [dep. federal Júnior Verde] e tentou alçar voos altos, se deu mal! Na eleição municipal do ano passo recebeu um recado antecipado das urnas: sua esposa Sandra Lima foi candidata a vereadora por São Luís, obteve míseros 487 votos. É preciso dizer mais alguma coisa?!
Cabo Campos (DEM) – A situação do democrata é pior ainda. Entre os 42 eleitos, foi o último colocado em 2014 com pouco mais de 19 mil votos. Iniciou na Assembleia como uma grande promessa, sobretudo, em defesa da polícia militar e corpo de bombeiros, inclusive, chegou até discursar com o boné da instituição. Mas logo veio a realidade: baixíssimo clero! Fraco de debate, Campos é um nome que sem sombra de dúvida, não retorna para a Casa do Povo em 2019.
Sergio Frota (PSDB) –  Como digo repetidas vezes, o desempenho nas urnas de Frota é dependente do reflexo da fase do Sampaio Correia em campo. Quando o time do empresário vai mal das pernas, o político segue o mesmo caminho. Portanto,  com a queda da Bolívia Querida para a terceira divisão, consequência da fase desastrosa do clube, a situação do presidente do time também é de rebaixamento. Frota  é um dos deputados favoritos para despenhar a suplência na eleição do próximo ano.
Souza Neto (PTN) – Famoso deputado bananeira, aquele de único mandato, eleito em 2014 sob a mão forte do sogro – ex-secretário de Saúde Ricardo Murad. Segundo a Polícia Federal, no desenrolar da operação Sermão aos Peixes, Tafarel – como também é conhecido o parlamentar – venceu a eleição graças aos recursos da Saúde pública do Maranhão. Sem o ‘sogrão’ no controle da máquina, Souza retornará ao anonimato assim que findar o mandado, e vale lembrar, que por ordem antecipada de Murad, sequer concorrerá a reeleição.
Andrea Murad (PMDB) – De igual modo, a filha de Ricardo Murad, eleita nos mesmos modus operandi do cunhado, é outra que enfrentará dificuldade para retornar ao Palácio Manuel Beckman. De atuação discreta, Andrea sobrevive no parlamento dos ataques desenfreados ao governador Flávio Dino. Sem os convênios da secretaria de Saúde, selados pelo pai em troca de votos, somado a derrota da mãe [Tereza Murad] em Coroatá, as chances de reeleição da deputada são minímas.

Ana do Gás (PCdoB) – Essa foi eleita no PRB, mas logo adotou a tática de se filiar no PCdoB para tentar sobreviver politicamente. Acontece que a “mina de ouro” foi perdida na eleição municipal passada: Sem a prefeitura de Santo Antônio dos Lopes, até então dirigida pelo marido [Eunélio Mendonça]  e por tabela, a perda dos milhões em recursos do royalties referente ao gás natural produzido pela OGX Maranhão, a deputada Ana do Gás ficará pelo caminho na próxima eleição.
Ricardo Rios (PEN)  – Situação semelhante é a do deputado filho da ex-prefeita de Vitória do Mearim, Doris Rios. Com a mãe fora da prefeitura, a campanha do “menor” deputado da Assembleia não será a mesma. Pouco se viu Ricardo na Tribuna, o nome dele também é cotado para não se reeleger. O tio [Umbelino] conseguiu se reeleger prefeito de Turiaçu, e já avisou que não apoio o sobrinho.
Iguais aos sete estaduais citados acima, existem pelo menos outros três deputados, mas deixo esse post para depois…

Nenhum comentário:

Postar um comentário