..

..

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Novas estradas beneficiarão mais de um milhão de maranhenses em 2017



Até o final deste ano, mais 1,6 milhão de maranhenses irão trafegar com mais segurança e conforto pelas rodovias estaduais que estão sendo recuperadas pelo Governo do Maranhão. Quatorze trechos serão entregues no primeiro semestre, beneficiando mais de um milhão de pessoas, por meio da Secretaria de estado da Infraestrutura (Sinfra). Até dezembro, outras 10 obras serão concluídas, facilitando a vida de mais de 300 mil maranhenses.

Os primeiros trechos serão entregues ao final do mês de janeiro, a MA-329, de  Itaipava do Grajaú ao Entroncamento da  BR-226 e a MA-123 de Coelho Neto a Afonso Cunha. As obras em Itaipava vão facilitar a circulação entre os municípios vizinhos como Arame, Jenipapo dos Vieiras e Lagoa Grande do Maranhão. No primeiro semestre além dos 14 trechos e acessos, melhorando o tráfego, serão entregues sete pontes, facilitando a interligação dos municípios e agilizando o escoamento da produção.

Outra obra importante com previsão de entrega para abril deste ano é a ponte sobre o Rio Novo em Paulino Neves. A nova ponte terá 140 metros de extensão e 12 metros de largura, possibilitando a passagem de vários veículos por vez. Serão duas pistas, ciclovia e área protegida para pedestres. A construção faz parte das ações integradas que visam facilitar o acesso à Rota das Emoções, um dos roteiros turísticos mais desejados do país.

Nos dois primeiros anos (2015 e 2016) do governo Flávio Dino foram entregues oito trechos emblemáticos para o estado oferecendo mais desenvolvimento social, econômico além de regiões interligadas.  Após décadas e décadas  de reivindicações esses trechos foram entregues somando 340 quilômetros de asfalto novo em Pedreiras/Pacas(MA-381); Joselândia/Pacas(MA-381); Matões/Baú(MA-034); Coroatá/Vargem Grande(MA-020); Riachão/Feira Nova(MA-334); São Pedro dos Crentes a Fortaleza dos Nogueiras(MA-138); Altamira do Maranhão/Brejo de Areia(MA-322) e a MA-386 (Imperatriz a Cidelândia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário