.

.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Rombo de R$ 1,2 bilhão deixado por Murad na saúde equivale a 10 anos de emenda

Blog Marrapá

O governo Flávio Dino (PCdoB) adota postura firme e correta diante da “birra” de alguns deputados de oposição por conta de emendas parlamentares. A instabilidade política tem como fator preponderante a crise econômica que afeta não apenas o Maranhão, mas o país inteiro. 
Quem mais tem se deliciado com essa crise institucional são os herdeiros daqueles que delapidaram o estado por quase 50 anos. O que os nobres parlamentares esquecem é que essa situação poderia ser amenizada, caso o governo Roseana Sarney não tivesse raspado os cofres públicos com fraudes em licitações e esquemas de corrupção, principalmente na Saúde.
Durante a gestão do ex-secretário de saúde Ricardo Murad, o valor apeado dos cofres do Maranhão, segundo a Polícia Federal, foi de R$ 1,2 bilhão. Levando em conta que são 42 deputados e cada um pode receber até R$ 3 milhões por ano em emendas parlamentares do executivo, é possível concluir que o valor surrupiado por Murad poderia garantir o pagamento de emendas pelos próximos 10 anos. A roubalheira foi tão grande que atualmente o Governo Estadual tem dado preferência para garantir obras pontuais e manter os salários dos servidores em dia.
A deputada Andrea Murad (PMDB), uma das mais “revoltadas”, foi uma das maiores beneficiadas pelo esquema de corrupção, segundo a Polícia Federal e o Ministério Público. O dinheiro desviado serviu para bancar algumas campanhas eleitorais como a da própria deputada, do pai, e da ex-governadora Roseana Sarney.
O tempo de farra com o dinheiro público não existe mais, e por isso alguns parlamentares estão tendo dificuldades de honrar compromissos com lideranças políticas que lhes ajudaram a vencer as últimas eleições. Pelo visto, a pressão é grande.

Nenhum comentário:

Postar um comentário