.

.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

No apagar das luzes, Ricardo Murad pode ter doado ambulâncias do Hospital Macrorregional para administração da esposa

O tesoureiro do PCdoB, Manoel Sansão Filho, que vasculha periodicamente as páginas dos diversos cadernos do Diário Oficial do Estado do Maranhão - DOE/MA, nos trouxe mais uma vez em seu perfil numa rede social uma informação muito interessante que destacamos a seguir.

Em edição publicada em no dia 10 deste mês (página 29) o DOE/MA traz o Termo de Doação em processo da Secretaria de Estado de Saúde - SES/MA, ainda sob a batuta do seu então secretário Ricardo Murad (PMDB), cinco dias antes daquela data, veja clicando aqui ou no detalhe que reproduzimos abaixo. O termo atesta a doação de nada menos que duas ambulâncias, que até então se encontravam a serviço do Governo do Estado do Maranhão, ao município de Coroatá, governado por sua esposa, a prefeita sub judice Teresa Murad (PMDB).

Embora ainda não tenha sido possível a nossa reportagem checar através dos números das placas e chassis dos veículos, alguns acreditam que os veículos doados podem se tratar dos mesmos que ainda estão (ou que estiveram até recentemente) sendo usados para o transporte de pacientes da UPA e Hospital Macrorregional no município ou em deslocamentos intermunicipal. Portanto, pedimos a colaboração dos nossos leitores para que possamos atualizar estas informações o quanto antes, os números referentes a identificação dos dois veículos estão todos na imagem abaixo, os que o fizerem podem deixar sua contribuição através de comentários nesta postagem.

De qualquer forma, a doação dos veículos de propriedade do estado para administração municipal é uma imoralidade, já que esta não possui sequer um hospital em funcionamento ou pelo menos a previsão para implantação de serviço hospital por parte do governo da esposa do ex-secretário de estado de Saúde. Conforme as informações ainda presentes no termo de doação, as ambulância doadas serão utilizadas pelo município para as demandas dos serviços da Vigilância Sanitária, o que ocorrerá de forma inédita neste município e, acredita-se, que com muito menos utilidade que o uso anterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário