.

.

domingo, 16 de novembro de 2014

Vereador César Trovão, irmão da ex-prefeita, que deverá assumir amanhã, 17, será o candidato de Ricardo Murad à prefeitura de Coroatá

César Trovão (PV)
Com a justa e acertada decisão judicial que cassou  no último dia 13, quinta-feira, o mandato da mais recente ex-prefeita Teresa Murad, bem como de sua vice Neuza Muniz (ambas do PMDB), o presidente da Câmara Municipal, Alexandre César Trovão (PV), que é o irmão favorito e o único que mantém relações políticas com o esposo e mentor político da primeira, deverá assumir mesmo a contra-gosto a chefia do Poder Executivo (antes ocupado por sua irmã) na manhã desta segunda, 17, embora os detalhes como horário e local ainda não tenham sido divulgados.

Embora a decisão anuncie que as partes interessadas podem se considerar intimadas a partir da sua publicação no Diário de Justiça Eletrônica, o que ocorreu na sexta-feira (14), fontes ligadas ao grupo Murad alegam que o fato será concretizado apenas amanhã.

Com sessenta anos completados no último mês de junho, o filho do ex-deputado federal Vitor Trovão (Vitão), encontra-se no seu quarto mandato como vereador, são quase vinte anos nos corredores, gabinetes e tribuna da Câmara Municipal de Coroatá, sem nunca ter ousado disputar outro cargo, as poucas vezes que se ausentou do parlamento foi para cuidar da saúde já fragilizada.

Presidindo mais uma vez aquela Casa por indicação do cunhado e, inclusive, com a benção dos vereadores oposicionistas (exceto a neocomunista Lourdinha Pereira), Trovão assistiu na última semana o cargo de prefeito interino de Coroatá cair de pára-quedas sobre o seu colo. Nos bastidores políticos especula-se que esta é a chance única para que o vereador se torne o prefeito de fato, não apenas provisoriamente, vencendo a eleição municipal que deverá ocorrer no prazo máximo de quarenta dia, afinal de contas, quem mais receberia a benção do secretário Ricardo Murad para ser o candidato do grupo?

Durante todos estes anos na política, Trovão nunca decepcionou o cunhado, inclusive nas últimas eleições, o que permitiu que sempre recebesse o maior aporte financeiro e logístico para garantir a sua vitória nos pleitos. Portanto, não será nenhum pouco difícil para que o verdista seja o candidato absoluto, até mesmo porque não há nenhum impedimento legal para isto (aproveito para alertar aos demais aliados do clã que não gastem seu tempo precioso sonhando com outros nomes ou outras possibilidades).

Tendo em vista que César Trovão é um fortíssimo candidato, pois, além de se tratar do irmão da ex-prefeita e cunhado de Ricardo Murad, possui a simpatia e aprovação unânime dos aliados e eleitores do  grupo, esta seria uma eleição dificílima para a oposição. Não podemos esquecer que diante da minúscula diferença de votos que levou a vitória de Flávio Dino (PCdoB) sobre Lobinho (PMDB) dentro município de Coroatá, uns míseros 204 (duzentos e quatro) votos - só para uma breve comparação sobre forças políticas entre os dois grupos - os oposicionistas disporão de um curtíssimo período de tempo para resolver suas diferenças internas e unir esforços em torno de um único nome, o que também aparenta muitas complicações, do contrário entregarão mais uma vez a vitória nas mãos do grupo que tanto dizem combater.

Nenhum comentário:

Postar um comentário