.

.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Enquanto alunos são transportados em pau de arara, governo mantém garagem com mais de cem ônibus escolares


Maranhão da gente.

“A tragédia ocorrida no Povoado de Madragoa, em Bacuri-MA, poderia ter sido evitada”, a afirmação partiu do deputado Bira do Pindaré (PSB) na manhã desta quinta-feira (15) quando denunciou no plenário da Assembleia Legislativa que a administração estadual mantém mais de cem ônibus escolares parados numa garagem de São Luís.

“Estão esperando o que para entregar? Estão esperando as vésperas da eleição? Estão esperando fazer o acordo com o prefeito, para o prefeito votar no candidato do governo? Qual é a condição para entregar esses ônibus?”, questionou o parlamentar depois de fazer a denúncia. E completou, “isso aqui comprova a inteira responsabilidade do Governo do Maranhão com a tragédia de Bacuri, porque esses ônibus tinham que estar lá transportando os estudantes”, concluiu o deputado Bira do Pindaré.

Comentando a gravidade da denúncia do deputado Bira do Pindaré (PSB), o também parlamentar Othelino Neto (PCdoB) lembrou que o prefeito do município de Bacuri já havia denunciado ao Jornal Pequeno que o governo Roseana deveria dispor de R$ 27 mil para custear o transporte escolar naquele município, o que não ocorreu.

“O prefeito de Bacuri deu uma entrevista ao Jornal Pequeno, contando que esteve várias vezes na Secretaria de Educação tentando viabilizar o convênio e não conseguiu. E agora se descobre mais de 100 ônibus trancados, guardados numa garagem. Para que será isso? Qual será o sentido disso?”, disse Othelino Neto.

O deputado Marcelo Tavares também se pronunciou sobre a denúncia e especulou que os ônibus devem estar esperando “uma grande festa política, com a presença dos candidatos do governo numa solenidade lá no Palácio Henrique de La Roque, para fazer aquela barganha política em troca de votos”. E completou “enquanto isso, a cada dia jovens maranhenses arriscam suas vidas nos municípios do Maranhão”.

Os deputados Manoel Ribeiro (PTB) e Roberto Costa (PMDB) subiram à tribuna para defender o governo do estado e atribuíram a falta de transporte escolar adequado nos municípios a problemas com “documentação”.

O deputado Manoel Ribeiro disse que um mês antes do acidente, a prefeitura de Bacuri recebeu dinheiro para o transporte de alunos, diretamente do MEC, sem o intermédio da Secretaria de Educação. Por isso, segundo o deputado governista, a responsabilidade é do “prefeito e das pessoas que aí estão”.

O deputado Roberto Costa (PMDB) disse que os ônibus estão parados no pátio da secretaria porque precisam passar por uma “regularização” e por uma “vistoria”. “Esse ônibus, eles têm que ser entregues dentro de todo esse processo de vistoria, com documentação”, defendeu Roberto Costa.

Admitindo responsabilidade

Diferentemente dos deputados Manoel Ribeiro e Roberto Costa, o ex-secretário de Educação do governo Roseana Sarney, admitiu publicamente a responsabilidade do governo do estado na tragédia que vitimou estudantes em Bacuri. Para o ex-secretário Pedro Fernandes (PTB) não se pode “retirar a responsabilidade do Estado” em um acontecimento deste porte.