.

.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Agentes comunitários de saúde reivindicam aprovação do projeto que cria piso salarial da categoria

Deputado Simplício Araújo ao lado de agentes comunitários de saúde em Brasilia.

A Frente Parlamentar em defesa dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias realizou, nessa quinta-feira (20), Ato Público Pela Valorização da categoria. Presente no evento, que ocorreu no auditório Nereu Ramos, o deputado Simplício Araújo (Solidariedade/MA) voltou a destacar a importância de aprovar a proposta que estabelece um piso nacional para esses profissionais.

No final do ano passado, o governo, que é contra o atual texto, e deputados da oposição e até da base aliada ao governo, que insistiam em votar o projeto, debateram o tema por mais de quatro horas. A votação foi adiada. E agora os agentes de saúde retomam as pressões pela aprovação do piso.
“Nossa luta pela aprovação do piso salarial da categoria vai continuar. Espero que essa proposta não seja mais adiada. Trata-se de uma novela dramática a situação dos agentes com esta Casa, que já esticou mais do que devia. Devemos cumprir com a nossa palavra e aprovar definitivamente a matéria. Esse é o nosso compromisso”, afirmou o parlamentar.

Segundo Simplício, os parlamentares irão fazer pressão para que essa votação ocorra já no início de abril. “Vamos pressionar os parlamentares e o presidente da Câmara para que esse projeto entre na pauta de votação ainda na primeira quinzena de abril. Os agentes já esperaram demais por uma resposta da Câmara.”
O valor do piso ainda não foi definido pelos deputados. O piso atual, estabelecido por uma portaria do Ministério da Saúde, é de R$ 950. Os agentes, no entanto, querem R$ 1.200. Atualmente, o país conta com cerca de 32 mil equipes de Saúde da Família atuando em 5.288 municípios. Os agentes fazem parte dessas equipes.