.

.

quinta-feira, 18 de março de 2021

Idosa que teve quase 100% do pulmão comprometido tem alta do Hospital Macrorregional de Coroatá



A idosa Raimunda Francisca Nascimento, de 88 anos, e sua família têm muito o que comemorar. Após quase 100% de comprometimento pulmonar por causa da Covid-19, nesta semana, a paciente teve alta do Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão, em Coroatá. A paciente recebeu assistência dos profissionais da unidade, que integra a rede estadual de atendimento a pacientes com Covid-19.

“Eu estava bem cansada quando cheguei aqui, mas agora não estou mais não. Tá bom agora”, disse a idosa, que deu entrada na unidade de saúde, no dia 27 de fevereiro, com cansaço e fazendo uso de medicações para controlar a pressão. Após exames e tomografia do tórax, foi constatado o comprometimento dos pulmões em quase 100%.

Um dos médicos que atenderam a paciente, o intensivista Marcus Vinícius Mendes de Sousa, disse que foram muitos os desafios no tratamento da idosa, mas que o resultado foi uma vitória.

“É uma paciente idosa com muitas comorbidades, insuficiência cardíaca, cansada e com comprometimento pulmonar. Tivemos medo de perdê-la, mas ainda bem que ela respondeu bem ao tratamento. Quando foi liberada para a enfermaria, não precisou mais de oxigênio, com uma saturação maravilhosa. Foi uma vitória essa alta. Uma idosa com comorbidades e 100% de acometimento pulmonar”, relatou o médico.

A unidade tem reforçado o combate à Covid-19, com profissionais qualificados e dedicados. Além disso, o Governo do Estado tem investido na ampliação de leitos para garantir atendimento à população. Nesta semana, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) acrescentou na unidade 12 leitos de UTI, totalizando 42 leitos exclusivos destinados para a assistência a pacientes com a doença.

“O caso dessa paciente nos dá muita esperança, fé e nos fortalece na condução dos casos de Covid. Demonstra que um tratamento bem conduzido pode sim levar à recuperação do paciente. Ficamos mais confiantes em vencermos dia a dia essa a doença que tanto tem trazido sofrimento para as famílias. O Macrorregional de Coroatá continua firme, com suas equipes trabalhando para que a gente possa alcançar mais êxitos como o dessa senhora”, apontou a diretora administrativa da unidade, Cleene Guimarães dos Santos.

O Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão integra a rede estadual de saúde e é gerenciado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH).

Nenhum comentário:

Postar um comentário